Destaques

Receba nosso conteúdo por e-mail ♥

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Maze Runner: A cura mortal | Manteiga de cinema

O último filme da série baseada nos livros de James Dashner intitulado como Maze Runner: A cura mortal temos o grande desfecho esperado pelos fãs que ficou em pausa após um grave acidente do ator protagonista Dylan O'Brien nas gravações do longa. O estado de saúde do ator não ficou comprometido após o acidente onde ele teve alguns ossos da face fraturados, mas para sua melhor recuperação os produtores acharam melhor dar uma pausa nas gravações para mais detalhes leia a matéria do Sétima Cabine.

Assisti o filme na pré-estria oferecida pela Fox que foi organizada pelo Espaço Z aqui em Recife.

O filme está repleto de ação e as cenas inicias deixam isso bem claro logo no início onde não poupa efeitos especiais. O grande desfecho entre Thomas e Tereza é finalmente exposto o que fez os fãs vibrarem e alguns ficaram um tanto quanto esperançosos quanto o casal. Se você não viu os outros filmes, recomendo que veja, pois não tem como você pegar os principais desfechos saga sem ter assistido aos outros filmes ou ter lido os livros.

Apelidado carinhosamente por alguns expectadores como Mad Max para adolescentes. No geral, é uma boa adaptação apesar de seu roteiro ter sido bastante fraco. Foi uma franquia bem sucedida e encerrou bem a história, chorei numa cena específica confesso com a morte de personagem. Mas o que me deixou mais feliz foi que o filme não divido em duas partes. Além de não ter essa necessidade isso foi uma "moda" que começou em Harry Potter e as Reli quias da morte se arrastou por Crepúsculo e Jogos Vorazes, porém essa é uma via de mão dupla tanto pode render dinheiro para uma franquia como pode acabar com ela. 

Confira o trailer do filme:

domingo, 14 de janeiro de 2018

The end of the f***ing world é boa? | Viciada em séries

Baseada na graphic novel de Charles Forsman The end of the F***ing world a nova série da Netflix conta a história de James (Alex Lawther) e Alyssa (Jéssica Barden) dois adolescentes com problemas de relacionamento.

Alyssa é uma garota que não possui muita atenção de sua mãe e vive em conflito com sua família, pois seu padrasto é um homem estúpido e rico que as trata de maneira abusiva. James é um garoto com problemas de relacionamentos, após a morte de sua mãe ele acredita que não consegue sentir mais nada e se isola do mundo com seus pensamentos estranhos. Após se conhecerem na escola os dois adolescentes saem numa viajem juntos bem maluca, pois eles não se adequam as suas famílias e acreditam que esse não seja o lugar deles.
A série é extremamente reflexiva, debate várias questões mais profundas e é repleta de palavrões e gírias. É quase caricata ao cotidianos dos adolescentes comuns a partir de perfis estereotipados o que é de fácil compreensão e também de ser encontrado no cotidiano.

Confesso que por diversas vezes me perguntei se a série era boa de fato. Não precisa de muitos diálogos para ser explicada os próprios personagens utilizam do recurso de seus pesamentos para explicarem suas ações que ás vezes podem simplesmente não possuir significado nenhum.

A trilha sonora é muito boa e os episódios são curtos tem em média vinte minutos cada um o que tornar fácil de ser vista toda de uma só vez. O final foi meio clichê, porém extremamente reflexivo, revi duas vezes e fiquei pensando em diversas coisas dentre elas como às vezes a gente não imagina o quão profunda uma ferida pode ser até olhar para ela de verdade. 

Antes de escrever esse post não tinha achado um núcleo temático em si para a série, mas acredito que o propósito principal é falar sobre adolescência, escolhas e família. E criar uma grande reflexão a partir disso das nossas ações. Fiquei extremamente curiosa para a leitura dos quadrinhos após a série e ainda não foi confirmada uma segunda temporada, pois segundo ao ator Alex Lawther numa entrevista para a revista JÓN ele disse que a série acaba no mesmo ponto em que os quadrinhos e o autor teria uma chance explorar sua criatividade para uma segunda temporada, mas até o presente momento nada foi confirmado. Mas os atores estão animados com essa possibilidade.  
Trailer da série:

Playlist do Spotify:

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

2018: Planos, Expectativas & Renovação

                                        Foto: Pinterest
2018 começou com uma ladeira e novidades e cada vez que a subo descubro um pouco mais do que esse ano tem para me surpreender. Mudanças sempre deixam minha rotina desnorteada e ainda não consegui me reorganizar cem por cento este ano. Muita coisa mudou desde o final de 2017 até aqui e sinto que o relógio tem girado seus ponteiros mais rápido e os dias estão se passando muito depressa.

Fazem quase duas semanas que o ano começou e já me sinto preparada para pôr em prática todos os projetos que planejei no final o ano passado. Porém todos tem seu devido tempo e estão altamente programados para isso, muita coisa boa vem por aí e espero que todos estejam preparados e curtam esse novo ano repleto de realizações comigo. No ano passado aconteceram coisas surreais que salvaram meu final de ano como por exemplo: termos chegado a UM MILHÃO DE VISUALIZAÇÕES por página aqui. Quando comecei a escrever nesse site não tinha pretensão de ganhar melhores amigos, nem de conhecer tantos autores e pessoas incríveis que me ensinam coisas novas todos os dias. Apesar de amar a literatura gostava de ler no conforto do meu quarto e não sair da minha zona de conforto, porém quando sai um novo mundo se abriu e percorri todo esse caminho até aqui e me tornei uma pessoa melhor, mas provavelmente o que mais me deixou feliz nisso tudo foi conseguir ser eu mesma, quem eu mais queria ser e não tinha me dado conta disso. 

É bem louco pensar nisso e até escrever sobre isso. Se eu pudesse conversar com a garotinha de dezesseis anos conflituosa e que estava trilhando uma guerra consigo mesma gostaria de dizer para ela ter calma e paciência, pois talvez ainda não seja uma das minhas maiores qualidades estou tentando lidar com o meu imediatismo desnecessário e o moldando aos poucos. Tudo se encaixa com o tempo, mas isso significa dizer que tenho que ficar sentada esperando as coisas acontecerem né? Anda, levanta essa bunda do sofá, para de começar série novas e vai escrever os seus livros.

Que 2018 seja um ano de bons frutos e realizações para todos vocês leitores! Obrigada pelas directs inesperadas no instagram elas sempre salvam o dia e mostram que estou no caminho certo. Feliz 2018 <3

Instagram

© Escritos & Livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in