Destaques

Receba nosso conteúdo por e-mail ♥

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Tutorias úteis para quem tem blog | Blogosfera

No post de hoje reuni tutorias que me ajudaram e que também podem ajudar vocês. Não sou a rainha do html, mas como sei de muita que coisa que aprendi nesses quase 5 anos na internet. Acredito que seja uma boa compartilhar experiências.

01 - Likebox no blog - Como colocar aquela caixa de like no blog que você sofre tanto para pôr, pois não sabe.

02 - Instagram no blogger - Pra deixar sua barra lateral com suas fotinhos do pros seus leitores.

03 - Postagens recentes no blogger - Sempre me pedem isso e onde achei o meu html como não lembro o site vou deixar esse aqui.

04 - Caixa de comentários do facebook no blogger - Agora todos os seus amigos e pessoas que curtem seu blog podem comentar pelo facebook!


Essa foi a primeira edição estou organizando alguns tutorias também e espero que gostem das dicas e deixem suas dúvidas nos comentários também! 
Todos os blogs indicados sigo e acompanho!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

A geografia de nós dois | Estante

Nome: A geografia de nós dois.
Autora: Jennifer E. Smith
Editora: Galera Record
Páginas: 271 páginas.
Classificação: 
Onde encontrar: Amazon | Cultura |Saraiva| Submarino

Sinopse: Lucy e Owen se conhecem numa noite quente de verão em Nova York que causou um blecaute na cidade inteira. Em meio a essa escuridão, sorvete derretido esse encontro acaba tomando outras proporções e desencadeando sentimentos que ambos não esperavam. Uma noite foi o suficiente para ambos não pudessem esquecer um ao outro. Mas Lucy terá que mudar-se para Londres com os pais e Owen sair numa road trip de carro sem destino na companhia do seu pai. Mesmo longe um do outro isso não impede o sentimento de florescer, Será que o amor pode vencer a distância? 

Lucy é apaixonada por Nova York, conhece a ilha inteira e a considerada sua casa. Owen acaba de mudar pra cidade e depois da morte da mãe o pai sente-se na necessidade de explorar novos ares e mudança da Pensilvânia ajudará muito nisso. Eles tem estilos de vida completamente diferentes, mas como o pai acaba indo trabalhar no prédio onde a garota mora eles acabam se esbarrando e pegando o mesmo elevador. Nesse mesmo dia ocorre um blecaute que deixa boa parte da América sem luz e os deixa presos no elevador, eles começam a conversar e logo são regatados de lá. Assim eles partem pra explorar uma Nova York completamente diferente as escuras com sorvetes derretidos, trânsito caótico e em meio as estrelas que são a única fonte de luz .

Após esse tour pela cidade eles sobem pro terraço do prédio que é o lugar favorito dele. Eles conversam sobre mutas coisas e ele fala muito sobre as estrelas deixando-a fica encanta já que é muito difícil olhar e conhecer as trelas graças as luzes da cidade que ofusca a beleza delas, mas ao acordar pela manhã o garoto não está mais no terraço e isso a deixa um tanto chateada. 

A comunicação entre eles é toda feita através de cartões postais depois disso. Quando Owen visita sua casa e percebe que a geladeira é lotada de cartões postais perguntas foram inevitáveis, como seus pais fazem muitas viagens nunca tem tempo para leva-lá a enviam cartões postais e é assim que ela conhece o mundo. Os pais de Lucy quando voltam de viagem dão a notícia de que eles iram se mudar para Londres e Owen sai num rod trip com seu pai ajudando-o a se recuperar da morte da mãe. Enquanto Lucy conhece cidades da Europa Owen sai explorando seu próprio mundo, ambos descobrindo a si mesmos.


Minhas impressões:
A fluidez da sua escrita sempre é muito evidente e isso impede de largar o livro antes do fim.

O livro é um clichê, mas a sua escrita e as particularidades o tornam inesquecível. A maneira com a autora fala de amor é linda com uma sensibilidade incrível, Mas as minhas expectativas da leitura do se basearam na leitura do seu livro anterior A probabilidade estatística do amor à primeira vista, esperava bem mais desse.

Não foi  uma experiência ruim ela só se prolongou demais em alguns pontos e isso incomodou minha leitura um pouco, mas não suficiente para me fazer largar a história ou abandonar o livro. Também aborda problemas familiares de formas diferentes já que eles são de classes sociais opostas. 

Acredito que esse seja o diferencial de seus livros  a profundidade que constrói os problemas e seus personagens e os resolve em poucas páginas. A Jennifer consegue traduzir alguns sentimentos em forma de diálogo ou reflexão que ás vezes acho que não é possível traduzir em palavras, mas é só ler outro livro dela que encontro tais sentimentos. É mais um daqueles romances fofinhos e que são muito prováveis de acontecer.
Citações favoritas: 
Sempre trás de todos, como uma elipse ao fim da frase.
Nada é o que é. As coisas estão como sempre mudando. Elas sempre podem melhorar.
Tem tantas maneiras de estar sozinho aqui, mesmo quando estamos rodeados por todas as pessoas.
E, pela primeira vez em semanas, ele se sentiu acesso por dentro, mesmo na mais escura das noites.
Porque é isso que acontece quando se está com alguém assim: o mundo se encolhe e toma a proporção correta. Moldando-se para comportar apenas duas pessoas, e nada mais.
E a geografia da situação - a geografia de nós dois - estava completamente errada e irremediavelmente errada.
Não é porque pintamos a casa que a mobília ali dentro muda. Tinha que ser igual com as pessoas. No fundo, bem dentro do seus corações, elas continuariam as mesmas, não importa onde estivessem, certo?
Afinal, nem tudo pode durar. Nem tudo deve ter algum significado.
Não havia espaço para palavras; tudo o que restava eram dois corações batendo.
Nunca sabemos a resposta até saber a pergunta.

sábado, 28 de janeiro de 2017

Supergirl | Viciada em séries


Na últimas semanas que estive de férias organizei os conteúdos do canal e as resenhas do blog. Assisti algumas séries pus outras em dia e descobri novas que tenho interesse em começar. Minha nova série favorita do momento é Supergirl.

Supergirl conha a história de Kara-Zor-El que é prima do Supermen e que foi enviada para terra antes do seu planeta Krypton ser destruído com a missão de proteger esse planeta. Apesar de sua missão ser proteger o planeta Kara demora alguns anos até desempenhar essa tarefa com clareza e eficacia. Seus pais adotivos são pesquisadores e acolhem e ensinam seus costumes e como os humanos se comportam. Sua irmã adotiva Alex sempre a protegeu desde muito nova e lidar com a sua irmã salvando o mundo vai ser complicado.

Ela é assistente numa empresa chamada Cacto e leva uma vida pacta com sua irmã e seu amigo Wreen. Agora com 24 anos ela se sente na necessidade de não reprimir mais os seus poderes e ser uma heroína que sempre foi sua missão neste planeta. Assim que começa ajudar as pessoas em sua cidade Kara descobre como lidar meus melhor com suas habilidade e se tornar a Supergirl.

Aventura, ação, romance e um toque de enfoque familiar. Com certeza tenho minha mais nova heroína favorita, saiba dos quadrinhos mas faz anos que não leio nenhum e nem conheço gente que leia para me instruir e debater sobre o assunto. Como não tenho mais dado atenção a essa área, começar a série foi sem dúvida um estímulo para desencadear a minha vontade de ler quadrinhos e HQ's outra vez.

A primeira temporada já está disponível na Netiflix. A série atualmente está na segunda com nove episódios lançados!

A série conta com um tilha sonora muito boa (pelo menos pra mim) e com dois crossovers sendo dois deles com o Flash e outro adicionando Arrow e Legends of Tomorrow.

Já assistiram Supergirl? Qual a opinião de vocês sobre a série? Me contem nos comentários.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

#LeiaUmNacional: Primeira entrevista em vídeo!


Gravamos essa entrevista no ano passado, mas o vídeo teve tanto problema na hora de editar. Finalmente consegui resolver esse problemas e postei o vídeo!


Informações adicionais citadas no vídeo:
Perfil no wattpad.
Site da autora.
Twitter.
Compre Maliciosa.

Entenda mais sobre o projeto: https://goo.gl/xl3qQk

Fórmula secreta para seguir em frente | Escritos


Quando criamos uma nova rotina nos adaptar a ela é difícil. Principalmente quando largamos os velhos hábitos e nos livramos de pessoas também. Criar novos hábitos de modo geral sempre é um tanto complicado. Para que ele se torne de fato rotineiro tem que ser repetido constantemente. Isso acontece em todas as áreas desde a pessoal até amarosa.

Por isso é tão difícil nos livrar das paixões antigas aquelas que o estômago dói só de sair com a pessoa. O coração palpita ao receber uma mensagem, os lábios sempre parecem os mais doces, tudo isso é rotina. É costumeiro repetir tais ações, logo, esquecer alguém também é uma exercício diário. Se você stalkeia 24 horas por dia, ainda olha as curtidas vou te contar um segredo:você ainda não esqueceu e esse não é o caminho certo!

Mas tem um caminho? Tudo tem um curso e após o fim as coisas devem seguir o seu curso natural, não empacar e deixar duas pessoas sem poder viver as suas vidas. Quando acaba é porque já deu sabe? Tudo bem, existem excessões, porém em quase 100% dos casos é persistência. Querer que um sentimento exista não é suficiente para ele possa existir disse Isabela Freitas e eu, ah, assino em baixo.

Se acabou: SIGA!

Não é odiar, nem postar indireta pra ex 24h por dia. Contudo entender a importância de se amar mais e finalmente compreender: Não mereço sentimento que não tenha surgido naturalmente, se foi forçado não é sentimento é insistência!

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

As batidas perdidas do coração | Estante


Nome: As batidas perdidas do coração.
Autora: Bianca Briones.
Editora: Verus.
Páginas: 402 páginas.
Classificação:
Onde encontrar: Amazon | Cultura | Saraiva | Submarino

Sinopse: Viviane acaba de perder o pai, lidar com essa situação será complicado devido ao estado emocional de sua mãe. Ela e Rodrigo seu irmão mais novo se veem perdidos. Rafael também perdeu o pai num assassinato há alguns anos atrás, mas agora tem que cuidar de Lucas seu primo que acaba de perder a família num acidente de carro junto com a sua irmã mais nova. Completamente opostos e de classes sociais diferentes, mas dividem a mesma a dor.

Com a mãe em depressão, o irmão mais novo tentando lidar com isso tudo Viviane quer assumir o controle de sua família, mas não sabe por onde nem como começar. Rafael que também perdeu pai e agora mais quatro pessoas de sua família morreram em um acidente de carro está imerso a dor. A morte traz consigo mais do que uma carga emocional, muitas vezes também tira a vontade de viver. Quando um membro da família morre uma parte dessa família morre também.

Duas pessoas de mundo diferentes, mas que compartilham a mesma dor. Sentimentos podem nascer até mesmo nos mais machucados dos corações. Sob a um escrita leve, porém muito intensa Bianca Briones fala sobre, morte, perdas e drogas.

Minhas impressões:
Nunca escondi que não sou nem um pouco fã de new adults pelas imensas visões distorcidas de relacionamento e de personagem. Entretanto é preciso reconhecer o talento da autora. Não só por me dar uma ótima experiência de leitura, mas também no quesito desenvolvimento de personagem e da história. Toca em um tema forte que infelizmente ainda é tabu entre adolescentes e adultos, drogas.

Desenvolvido com extrema maestria, é notável um estudo sobre o tema enquanto a leitura do livro. Singelo e profundo. Discuti sobre perdas, mortes e recomeços. Doloroso, mas necessário. Extremamente lindo e poético. O maior medo ao iniciar está leitura foi que fosse romantizado o problema que o Rafael tinha com drogas, mas em nenhum momento isso ocorreu, ainda bem. O personagem tem sim um grade problema, mas ele foi solucionado da maneira certa.

As narrações alternam entre os dois personagens principais, o que pra mim foi essencial para compreender melhor a situação deles. O livro todo é cheio de reviravoltas, estava sorrindo numa página e chorava na seguinte. Acredito que isso foi o que mais me motivou a ler um livro da série por dia ( sim, isso realmente aconteceu). A paixão pela escrita dela foi quase instantânea. Sem dúvida Fazendo meu filme encontrou uma concorrente de série nacional tão boa quanto.

Fico feliz em dizer que entrou para minha lista de leituras favoritas de 2016. A série Batidas perdidas conta com quatro livros publicados pela selo Verus do Grupo Editorial Record e um conto disponível na Amazon. 




Citações favoritas:
Pessoas entram e saem, cada um vivendo seu próprio momento. Algumas comemoram nascimentos, outras lamentam perdas como a minha.
A vida é muito mais que uma sucessão de fatos ao acaso. Quando você acha nada mais pode acontecer, é exatamente aí que tudo muda.
Ele tem uma história mal resolvida, e pessoas com tanta bagagem geralmente machucam ou acabam machucadas.
O tempo é capaz de desfocar as nossas dores e nos distrair com a vida que segue, mas a dor nunca some por completo. Nós a colocamos em um arquivo do coração e evitamos mexer nela.
Se o coração só recupera o ritmo no peito no peito da outra pessoa, o coração da minha mãe vai viver sempre fora do compasso.
As pessoas se vão com muita facilidade. Você deveria saber o quanto a vida é frágil. Devia dar valor às pessoas enquanto elas estão aqui.
Não há dor que dure pra sempre, mas, se durar, estarei aqui.
 
Já leram As batidas perdidas do coração ou qualquer outro livro escrito pela Bianca? Me contem nos comentários.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Update dos últimos filmes que assisti na Netflix | Manteiga de cinema


A escolha - baseado num romance de Nicolas Sparks. Um romance pode surgir de muitas formas intrigantes, mas o que surge entre esse casal deixa tudo mais complicado e principalmente a vida de ambos. Ela é uma médica em formação e ele bom um veterinário, ambos são vizinhos, porém a convivência entre eles não começa nada amigável. 

500 dias com ela - Acredito que já tenha revisto esse filme mil vezes e ele continua sendo meu favorito. Tom é um escritor que acaba de levar o fira da sua namorada. Isso o leva pensar nos dias que passaram juntos, os 500 dias assim ele vai se redescobrir a si mesmo e todas as suas paixões. Tocante, inspirador e um dos meus filmes favoritos da vida. 

Como não esquecer essa garota - O primeiro encontro deles é muito especial, mas e se ele tiver que revier isso todos os dias? Gus sofre de uma problema a perda de memória recente e ao se envolver com Molly uma jovem garçonete  ambos tentaram vencer os obstáculos desta relação e fazer o amor vencer tudo isso. Me lembrou bastante Como se fosse a primeira vez mais um dos meus favoritos. Apesar de suas semelhanças o enredo toma rumo intrigante arrancando suspiros e talvez alguns lágrimas no final.  

Estas são as minhas indicações se você curte romances, caso tenham sugestões para post de outro gênero é só comentar que faço! ♥

Aprimorando os estragos feitos | Escritos

Leia ouvindo: Trem - Zimbra 

Por muito tempo fiquei escondendo os sentimentos, neguei que ainda gostava de você e isso me fez tão mal. Acho me afoguei nas minhas próprias palavras, embarquei no meu trem de não tenho sentimentos. O que convenhamos a taurina dramática/escritora que existe dento de mim nega isso completamente, por mais que já tenha tentado provar ao contrário (muitas vezes).

Olhando pra janela e refletindo sobre a vida ontem de madrugada. Cheguei a conclusão que quanto mais escrevia sobre você, tu se esvaía de mim. Talvez seja por isso que boicotei meus textos, livros e projetos passados. A escrita sempre uma forma de libertação pra mim, o que sinto escrevo e funciono assim há dezoito anos.

Deixei você sair, na verdade acho que te fiz sair. Não permiti mais ninguém entrar. Por muito tempo achei que isso tinha me feito mal, pensando no ano passado e na pessoa que me tornei, estava certa. Por mais que ás vezes pego-me pensando que descartei experiências incríveis, não existe sentimento maior do que crescimento pessoal e emocional. Antes de ir embora deixei tudo que tinha de bom entre nós contigo, tenho certeza que foi aprimorado. 

Isso não é uma despedida jamais me livraria de ti. Acredito que o construímos agora, é mais forte que todos sentimentos que tínhamos, aparentemente. Perdoa minha autopreservação e o que ela pode ter te causado. Nunca vou saber bem todos os estragos. Apesar de ter me tornado uma pessoa corajosa ainda estou aprimorando a parte de lidar com estragos.

Como diz na canção anexada no texto:
Lembra que eu deixei você sair, antes de ir embora.

Espero que saiba que não tenho hora pra voltar, não sei como consertar isso tudo. Mas sinto que não preciso, você aprendeu a caminhar sozinho mesmo fora do seu lugar.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Metas para 2017 | Youtube

Em 2016 várias mudanças que coloquei como metas aconteceram. Fizeram toda a diferença no meu amadurecimento e crescimento. Me livrei de pessoas tóxicas. chorei mais vezes do que pude contar, li bons livros, conheci muita gente legal e me aproximei de pessoas incríveis.

Tudo isso foi uma montanha russa de emoções, mas no final aprendi a ser grata. Mesmo nos dias difíceis, até nos dias de sol, paz e felicidade. Isso fez toda a diferença, aprendi que não deve me contentar com pouco e que pessoas vazias não merecem um lugar no meu coração. coloquei meus estudo como prioridade máxima, talvez tenha deixado de viver algumas vezes, porém não me arrependo de nada.
Fiz um vídeo falando das metas para 2017 e um contando um pouco do que espero pra esse ano que já começou de forma incrível.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Lost and found music studios | Viciada em séries

Sou apaixonada por música e assim que essa série ficou disponível na netflix corri pra assistir. Lost and founds é um spin-off da série The next step, um lugar onde os jovens vão para desenvolver seus talentos musicas e ampliarem seus horizontes em relação a sua vida e a carreira musical. 

Escrever músicas, trabalhar na sua produção e aprender mais sobre a indústria musical. Os jovens participam de uma audição para serem aceitos no estúdio, eles disponibilizam a músicas e seus participantes interpretam e depois são escolhidos os que estão masi aptos para participar e aprender no Lost and found.
O mais legal pra mim foram as músicas, todas originais. Adoro música e drama adolescente, então foi a combinação de série perfeita para mim. A série está disponível na netflix, as duas primeiras temporadas tem em média vinte e dois minutos de duração cada episódio. 

Vou deixar minhas músicas favoritas da 1ª e 2ª temporada no post, algumas estão no spotify outras no canal do youtube da série. 








domingo, 8 de janeiro de 2017

Amor não tem grades e nem abraços tem correntes | Escritos

Leia ouvindo: Love is easy - MCFLY
As algumas pessoas tem mania de fazer a infeliz comparação de relacionamentos a prisões. Em pleno século XXI a era da internet, redes sociais e afins. Se ninguém nunca te disse eu vou dizer:

Relacionamento não é prisão.
Amor não tem grades.
E nem abraços tem correntes.
Beijos não são amarras.

Retirem essa ideia de que manter um relacionamento é igual a se manter numa prisão com grades e correntes. Relacionamento é companheirismo, compartilhar afeto, doar-se por inteiro. É carinho, atenção, amor, açúcar e todo afeto tu tiver pra compartilhar. Essa ideia de que se doar é um problema não existe, vai lá demonstra. Seu parceiro (a) não advinha o que você esta sentindo. 

Liberdade também faz parte disso. Uma autora que gosto muito escreveu uma vez: A melhor corrente é a liberdade para voltar pro seu abraço. 

Deixar quem você ama livre, é essencial. Ambos tem uma vida antes de tudo, seus afazeres pessoais e tudo mais. Uma relação é um conjunto de sentimentos sendo um deles a confiança. Então se você ama, deixe a pessoa livre. Livre pra viver a sua vida, curtir e tudo que mais tiver direito. 

No final do dia ela volta e todas as pessoas do mundo voltam pras suas casas, mas ela, ah, volta pro seu abraço.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Boa noite | Estante

Nome: Boa noite
Autora: Pam Gonçalves.
Editora: Galera record.
Páginas:  240 páginas.
Classificação:
Onde encontrar: Amazon | Cultura | Saraiva | Submarino

Sinopse: Alina morava no interior e acabou se mudar para morar mais perto da Universidade. Viver num república vai ser uma experiência e tanto, mas nada comparado aos desafios que ela vai encontrar na curso de Engenharia da computação, parece que ser mulher escolher um curso de exatas não é muito bem aceito por homens. Gustavo, Manu, Talita e Bernardo namorado da mesma e morador extra vão agitar um pouco a voda da garota. Talvez ela vá se sentir em casa, mas antes precisa passar pelo trote.

O livro começa com a personagem principal se mudando para a República das Loucuras, logo depois  conta um pouco da sua integração no curso de Engenharia e como mulheres sofrem com preceitos ao fazer um curso de exatas. 

Alina tenta deixar o seu rótulo de nerd no ensino médio e se adaptar a vida nova na universidade, tentando se adaptar a nova rotina e a convivência com os caras machistas que são seus colegas de sala. Se incomodam tanto por ter garotas no curso e fazem uma série de comentários grosseiros e desestimulantes. Até que uma página de fofocas da faculdade começa bombar e nela mensagem sobre abuso e drogas se destacam.

Tentar tomar cuidado e proteger as outras garotas, vai sem um tanto complicado. Junto com suas colegas de turma a garota tanta encontrar uma solução para esses abusos cometidos na faculdade. 



Minhas impressões:
Minhas primeiras impressões com o livro foram razoáveis, porém esperava um aprofundamento maior da história. Me deixou bastante feliz saber que a Pam aproveitou o fato de ter diversos seguidores jovens e abriu uma discussão muito séria entre eles.

Por gostar tanto da autora e acompanhar seu trabalho me senti na obrigação de expôr um opinião sincera. O livro é bom, mas esperava mais. A narrativa é envolvente, mas a fluidez é quebrada com facilidade e isso deixa a história fraca.   

Mesmo com alguns defeitos a história tem grandes coisas a acrescentar. O fato dos estupros serem negligenciados nas Universidades, isso é muito real e não só no Brasil. Referências sobre o feminismo e ao movimento Vamos jutas? da Babi Souza. Cita também o racismo, porém de forma bem leve.

O que faltou na história foi o aprofundamento o exploração da personagem principal. Mas por ser uma autora iniciante provavelmente sua escrita só tem a evoluir. Com certeza isso será melhorado nos próximos livros. Não posso deixar de dizer que fiquei extremamente feliz de alguém ter tocado desse assunto e principalmente para jovens. Eles devem aprender que não se deve silenciar as mulheres que sofrem qualquer tipo de violência. E que em casos de estupro a culpa NUNCA é da vítima!

Citações favoritas:
Mas beleza não tem nada a ver com profissão de cara babaca já basta os que estudam comigo ou no prédio de exatas.
A ideia é que ao ver outra mulher precisando de ajuda, elas se unam. Isso é sororidade.
É o que a cultura do estupro faz como a nossa sociedade, nos cala e nos tolhe os direitos.
Já leram Boa noite? Me contem nos comentários!

Instagram

© Escritos & Livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in