Destaques

Receba nosso conteúdo por e-mail ♥

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Próximas adaptações literárias | Manteiga de cinema

O último livro de Jennifer E. Smith publicado no Brasil com o título de original Windfall traduzido Sorte grande vai virar filme. E quem está escrevendo a adaptação é Lauren Graham atriz e escritora icônica conhecida por alguns de seus papéis famosos sendo um deles na série Gilmore Girls como Lorelai Gilmore. A Jennifer também trabalha com editora e trabalhou com o livro de memórias de Lauren Falando o mais rápido que posso.

Sorte grande conta a história de Alice que não acredita na sorte após perder seus pais quando era mais nova juntamente com seu melhor amigo Teddy e primo Leo. O livro já foi resenhado aqui no blog, você pode conferir clicando aqui. 


Turma da Mônica Laços - O filme em janeiro teve seu primeiro teaser divulgado e algumas fotos liberadas recentemente. Ainda não li essa HQ, mas pretendo ler antes de 2019 o filme estava anunciado para 2018, mas foi adiado. Quem cresceu lendo Turma da mônica sabe que são primeiros livros para começar a sua vida enquanto leitor e despertar seu interesse na leitura assim como outros gibis, quadrinhos e tirinhas.

Site para se cadastrar e conferir as novidades: https://www.turmadamonicaofilme.com.br/


O livro Boy Erased também será adaptado infelizmente as editoras brasileiras ainda não tem nenhuma previsão de quem vai publicar a história, mas não deve demorar muito. O livro é uma história sobre religião, intolerância e família de acordo com sua descrição no Goodreads. Pelo trailer já me emocionei demais e com as resenhas do Goodreads também. Confira o Trailer:

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Sorte Grande | Estante

Nome: Sorte Grande.
Autor: Jennifer E. Smith. 
Editora: Galera Record.
Páginas: 384 páginas.
Classificação: 
Onde encontrar: Amazon | Cultura | Saraiva | Submarino

Sinopse: Alice não acredita mais em sorte depois que perdeu os pais tragicamente. Mas ainda acredita no amor de seus tios, o primo Leo e o melhor amigo o Teddy. Uma combinação maluca de datas especias, bilhetes de loteria e aniversários faz com que ela dê um bilhete vencedor de presente para o seu amigo. O garoto acaba ganha a bolada de quase 150 milhões de dólares e isso muda tudo na vida dos três amigos. Um beijo trocado na hora errada acaba deixando tudo ainda mais confuso. Dinheiro não compra amor, mas será que ele não pode ajudar esses garotos?

Alice tem uma vida feliz com seus tios, mas ela daria tudo para poder abraçar seus pais outra vez. Desde que eles se foram é como se um muro tivesse se erguido sobre ela e deixar as pessoas entrarem é complicado, pois não é tão fácil quanto parece. Quando seu melhor amigo Teddy está prestes a completar dezoito anos ela acredita que um bilhete de loteria seria um ótimo presente. Com a combinação de aniversários e datas importantes ela aposta no presente sem pretensão de que tudo fosse mudar a partir daquilo.

Teddy e sua mãe tem tido uma vida difícil desde que o seu pai os deixou. O dinheiro vem na hora que ele menos espera e proporciona tudo que ele queria dar a mãe: mais conforto e menos tempo trabalhando. O que ele não esperava que um beijo trocado entre as comemorações o deixasse tão confuso e incerto sobre o futuro. 


Minhas impressões:
A narrativa da Jennifer é uma das minhas favoritas. Sou complemente apaixonada pela maneira que ela descreve os personagens e maneira com que faz a narrativa parecer leve mesmo com assuntos mais pesados. Uma das características de sua escrita é escrever romances com enfoque familiar o que particularmente me fez ficar apaixonada por ela desde A probabilidade estatística do amor à primeira vista e A geografia de nós dois já resenhados aqui no blog.

Escrever sobre problemas familiares tão bem é realmente o dom dessa mulher. Confesso que não gostei muito do Teddy em alguns momentos da história, mas entendo as motivações de algumas atitudes dele, só não concordo. Sempre tocando em temas profundos e acolhedores dentro do âmbito familiar ao citar as características de famílias que mesmo dentro de esteriótipos funcionam disfuncionalmente, pois não exite um modelo ideal.

O romance sempre tem um segundo plano. Ela faz os amigos serem uma espécie de rede para os problemas familiares e desavenças da vida. Sempre criando um grupo de amigos ou um determinado personagem de importância na história. A Alice, Leo e Teddy assim como muitos adolescentes estão passando pelos dilemas de descobrir quem eles querem ser e quem vão se tornar depois do ensino médio. E acompanhar isso tudo a partir da perspectiva da autora e sua narrativa particular é o que sempre me deixa animada para um novo livro dela. 

A narrativa parece cansativa caso você não esteja habituado aos livros dela, mas assim como em A geografia de nós dois tudo isso influência no resultado final onde todas as ponta se encaixam.

Citações Favoritas:

A vida não se curva a vontade de ninguém. E também não funciona baseada em um sistema de créditos. Só porque o mundo roubou algo de mim, não significa que me deva outra coisa em trica. E só porque estoquei uma quantidade grande de má sorte, não significa que vá receber algo de bom em troca.

As coisas que eu mais queria no mundo não podem ser compradas com dinheiro.

Quantas vezes uma vida pode ser dividida entre antes e depois?

Para sempre, penso, fechando os olhos por um segundo. Parece uma promessa tão frágil.

E ser parte de uma coisa - ser realmente parte - significa que essa coisa pode ser tirada de você. Significa que você tem algo a perder. E eu já perdi coisas demais.

Existem todo tipo de palavras que podem nos descrever. Mas a gente é que escolhe as mais importantes.

Você já foi a maior sorte que me aconteceu. 

Estar tão próximo de alguém que você ama sem que a pessoa saiba. Sem que ela jamais retribua. É terrível também.

Não é nenhum crime você sabe né? - O que? - Sua cabeça e seus coração estarem em lugares diferentes.

Às vezes, parece que o tempo é maleável, como se o passado se recusasse a ficar quieto e você acabasse arrastando por aí com você, querendo ou não. Outras vezes, parece tão antigo e distante quanto aqueles castelos. Talvez seja assim que as coisas devam ser. 

Há um espaço entre esquecer e seguir em frente, e ele não é fácil controlar.

Eu devia saber melhor que qualquer pessoa que a sorte não é um recurso infinito.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Driblando a ansiedade e criando novos personagens | Escritos

Foto: Pinterest

Tem dias que a ansiedade parece que vai me engolir.

E eu particularmente detesto isso profundamente. Às vezes é bem pesado porque eu simplesmente não consigo desligar a minha mente e dormir. Outras vezes é dilacerador internamente falando pensar demais, fazer de menos e isso se tona um ciclo constante. Se todas as coisas que penso num dia fossem anotadas provavelmente não teria tantas agendas incompletas guardadas no meu quarto.  

Porque se tem uma coisa que faço é pensar e divagar, na verdade literalmente viajo entre meus pensamentos. Sabe aquele lance de uma moeda pelos seus pensamentos acho que vi isso num filme, mas não lembro qual. Se alguém me dissesse isso provavelmente ficaria assustado com o volume e ritmo em que as ideias dançam na minha cabeça. É louco e pode ser bem desesperador às vezes, já fui rainha em sofrer por antecipação e olha me fazia um mal do cassete, mas com o passar dos anos venho conseguindo levar bem melhor com mais nitidez em determinadas situações. Hoje, penso, o que posso fazer para resolver isso? Como posso levar isso na calma sem ter um leve surto interno jogar tudo pro alto e correr pro mais longe possível? parece estranho, porém funciona. 

Nos dias que a ansiedade te domina e você não controla nada. Respirar fundo e pensar nessas coisas é uma mão na roda, mas isso não quer dizer que vai funcionar sempre. Às vezes me permito ficar na merda mesmo, sentada na minha cama sem livros (um milagre) sem música (um segundo milagre) e apreciando o silêncio que por mais seja solitário é muitas vezes onde crio minhas histórias, penso nos meus personagens converso com eles mentalmente e os imagino como se eles fossem meus melhores amigos. E então penso, é eu poderia escrever isto ou aquela história é realmente legal. Que texto de merda foi esse que pensei? ninguém leria isto, mas ai reviso dez vezes e acho que está incrível e que o mundo precisa ler.

Isso basicamente tem acontecido com mais frequência do que gostaria, mas sigo driblando a ansiedade e pondo minha saúde mental no pódio de coisas com as quais preciso me manter alerta, ou seja, no primeiro lugar antes de tudo pelo qual a maioria as pessoas não consideram importante, mas é de SUMA IMPORTÂNCIA. Apesar de existir todo um discurso de saúde mental atualmente todos nós sabemos que isso não alcança todo mundo e que nossos pais viveram numa geração completamente diferente da nossa. E inserir eles a está realidade é complicado, mas não impossível. 

E se você se identificou lendo o texto nunca é tarde para pediu ajuda, viu? (E nem para amar, eu amo esse filminho assistam) Você só precisar dar o primeiro passo.

domingo, 8 de julho de 2018

O coração escolhe o que quer | Escritos

Foto: Pinterest

Felizmente eu aprendi a levantar da cama e dizer que está tudo bem no dia seguinte. Sabe, cansei de chorar pelos cantos por você. Tem uma música da Selena que diz the heart want what it want que numa tradução literal seria o coração escolhe o quer. 

E o meu basicamente escolheu se livrar de você. Tomar um dose de amor próprio com gostinho de vodca com energético, mas quem se importa? É passado, nós somos passado. E agora olhando para trás com clareza e sendo sincera comigo mesma uma relação onde um sete pelo dois está fadada ao fracasso. Sempre soube que não passávamos de um laço daqueles que fazemos no sapato quando estamos com pressa e ele se desfaz com facilidade ao longo do dia. Mas o que me deixou confusa foi misturar razão e coração, o meu sabia o que queria o seu queria tudo e um pouco mais do que eu não tinha pra te oferecer naquele momento. Uma pena disse para mim mesma até te ver de novo na rua e nos beijarmos de novo.

Você me prometeu as estrelas e tirou meus pés do chão, mas da mesma forma que você me fez promessas fadadas ao fracasso me iludi e achei que todas elas iram se realizar num passo. Um grade demais para nós dois e curto demais para aquilo que estava prestes a se realizar na minha vida. Você disse que não tinha mais espaço para nós dois neste diálogo porque eu já tinha preenchido suas lacunas o que te deixou frustado.

Mas me diga meu amor, o que eu poderia fazer se o coração escolhe o que eu quer e ele simplesmente não escolheu por nós dois?

Existia um milhão de motivos para abandonar você, mas me fiz de cega e continuei ao seu lado. Meu erro, confesso. Tornei a corrigir assim que pude e segui meu caminho como já era esperado. E mesmo que os becos e esquinas nos esbarrassem constantemente, cada um seguiu para o seu lado. Fui viver minha vida e me tornei a mulher quem sempre quis ser (mas estava ocupada tentando juntar os pedaços desta relação fadada ao fracasso) já você não fiz muita questão de saber.

sábado, 7 de julho de 2018

Quinze Dias | Estante

Nome: Quinze Dias.
Autor: Vitor Martins.
Editora: Globo Alt.
Páginas: 208 páginas.
Classificação: 
Onde encontrar: Amazon | Cultura | Saraiva | Submarino


Sinopse: Felipe todo ano espera ansiosamente pelas férias de julho que é quando finalmente fica longe dos seus colegas de classe que o maltratam. Os planos dele são colocar as séries em dia, ler alguns livros ou simplesmente ficar só de bobeira mesmo. Porém todos os seus planos vão por água a baixo quando Caio seu vizinho por quem ele tem um crush vai passar quinze dias da sua casa e sua mãe esqueceu de contar para ele.

O Felipe sofre muito bullying por causa dos seus colegas de classe pro ser gordo e eles simplesmente se acharem no direito de usar isto como desculpa para o ofender o tempo inteiro. Em meio a todas as suas questões pessoais sobre corpo, sexualidade e amor o garoto se vê perdidamente apaixonado pelo seu vizinho caio cujo já foi seu amigo na infância. 

O Caio é superfã se senhor dos anéis e queria que os pais confiassem mais nele ao invés de o deixar na casa dos vizinhos ele gostaria de ficar e casa sozinho.O livro vai se passar num período de quinze dias e as pequenas coisas sempre importam muito na história. Tudo acontece naturalmente e gradativamente.



Minhas impressões:

É uma história de amor sem tragédias e isso é muito importante para a vivência, pois o Brasil é um dos países que mais mata LGBTQ+ e histórias como está só reforçam que todo mundo merece viver uma história de amor. E que algumas pessoas finalmente precisam enxergar isso com mais amor e menos ódio e parar de querer enfiar o nariz no relacionamento alheio.

O livro também trás várias discussões importante sobre corpo, amizade, família e amor. Me diverti muito lendo a escrita do Vitor é muito gostosa, ele é bastante engraçado e trás várias referências a cultura pop fazendo com o leitor se encontre na narrativa.



Citações favoritas:


E eu sei que não posso proteger todas as crianças, mas às vezes a arte pode. 

Ela é sua mãe. Ela e ama desde o segundo em que vocês nasceu.

O mundo inteiro é seu.

O destino pode ser um escudo ou umas espada. Cabe a você decidir.

Mesmo sendo magra, Melissa tem suas inseguranças. Então magreza não é um prêmio que se ganah na loteria e garante a felicidade eterna.

Eu já assisti comédias românticas e frequentei sessões de terapia por tempo demais para saber a minha felicidade não pode depender de outra pessoa.

Um dia você aprende a gostar mais de quem você é, e isso vai refletir em como as outras pessoas vão te enxergar. 

Instagram

© Escritos & Livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in