Novembro, 9 | Estante

by - quinta-feira, novembro 10, 2016


Nome: Novembro 9.
Autora: Colleen Hoover.
Editora: Galera Record.
Páginas: 351 páginas.
Classificação: 
Onde encontrar: Amazon | Cultura | Saraiva | Submarino


Sinopse: Fallon é cheia de cicatrizes e apesar de serem externas, nada se comprar como sente-se por dentro. Um terrível acidente mudou sua vida, sua carreira como atriz. Decida a mudar-se para Nova York, tem um encontro com seu pai, mas um rapaz inesperado acaba se envolvendo nesse encontro. Se mudar e encontrar a si mesma, era o que mais queria, mas talvez ainda deva voltar à sua cidade todo ano em 9 de novembro para dividir como está sua vida e encontrar o Ben.

Fallon ainda está muito frágil mesmo depois de dois anos do acidente que estragou sua careira como atriz, por mais que negue no fundo sabe que a indústria cinematográfica vive de imagem. Decidida a dar um novo rumo a sua carreira, está prestes a se mudar para Nova York, mas antes precisa encontrar seu pai. Nesse encontro algo inusitado acontece, um rapaz que se envolve com ela no mesmo instante que sorri para a mesma. 

Em poucas horas ambos se afeiçoam um pelo outro e prometeram que vão se encontrar no mesmo horário e data no ano que vem. O Ben é escritor e diz que irá transformar história deles num livro. Anos se passam e os encontros acontecem, mas vários desencontros e buracos no meio dessa história também, seria um romance real ou apenas mais um livro daqueles que podemos suspirar no futuro? Fallon se pergunta isso após descobrir que talvez ela seja só mais uma personagem na história de Ben o escritor.


Minha opinião:
De todas as palavras que queria para colocar nessa resenha, nunca encontro uma que esteja a altura desse livro. Acho que só senti sensações parecidas em Fazendo meu filme da Paula Pimenta que é uma história que tocou meu coração demais. Além de poética, linda, dolorosa é maravilhosamente bem escrita. É como disse no skoobA sutileza com que a Colleen escreve palavras que dilaceram meu coração e que me fazem ainda assim, não querer largar o livro é única, acredito que tenho uma nova autora favorita.

Depois desse livro não tenho dúvida que será difícil encontrar alguém descreva melhor sentimentos do que essa mulher, que empatia esplêndida. Ainda não parei de reler as partes favoritas desde que terminei, nunca solucei tanto desde A culpa é das estrelas. Lindo, poético, esplendoroso e detalhista. Esse é um daqueles livros que vai me marcar para sempre.

Se vocês tiverem oportunidade de ler, apreciem cada palavra, sofram com cada uma delas. Chorem quando necessário, porém aproveitem a leitura de todas as formas possíveis. Muitas coisas nesse livro definiram vários momentos da minha vida que nunca pude pôr em palavras, isso é o mais legal dos livros sabem? Traduzir momentos sejam eles bons ou ruins em frases curtas e diálogos clichês do cotidiano.

Esse livro também tem uma sica especial composta para ele, a autora tem uma parceria com músico e surgiu está linda canção, apreciem:



Citações favoritas:
O problema é que não há nada que alguém possa dizer para magoar um homem sem coração.
Quem que tenha dito que a verdade machuca estava sendo otimista. A verdade é uma filha da puta que provoca uma dor excruciante.
Você nunca vai conseguir se encontrar se estiver perdida em outra pessoa.
Se o casal fica ou não junto no fim do livro não determina se é um final felizou não.
O que está acontecendo com meu coração nesse exato momento é relevante demais para se negado
Nenhuma combinação de palavras poderia fazer justiça a este momento.

Já leram Novembro, 9 ou algum outro livros da autora? Me contem nos comentários. 

Você também pode gostar de

0 comentários