Cartas de amor aos mortos | Estante



Nome: Cartas de amor aos mortos.
Autora: Ava Dellaira.
Editora: Seguinte.
Páginas: 337 páginas.
Classificação: 
Onde encontrar: Amazon | Cultura | Saraiva | Submarino


Sinopse: Tudo começou com um trabalho de escola que ela não entregou. Laurel escreve sobre sua vida, família e como está tentando superar essa fase difícil que sua família passa. Ela acaba de entrar no ensino médio, sempre foi muito fechada e está tentando ser diferente, mas acaba indo pelo caminho errado.

Laurel está num processo de compreensão e aceitação sobre o que acabou de acontecer com sua irmã mais velha. Sua família está em pedaços, a separação dos pais, a viagem de sua mãe para Califórnia sem retorno. Tem contribuído bastante para que isso tudo a deixe ainda mais triste, confusa e solitária.

Acaba de ingressar no ensino médio, trocou de escola para que as pessoas não sentissem pena dela e tratassem de forma diferente. Na nova escola conhece Nathalie e Hanna, duas garotas que vão ajuda-lá nesse processo de adaptação. Sua tia Amy uma mulher religiosa, apesar de atenciosa com a garota não supria completamente a sua falta de afeto. Sua professora ao solicitar um trabalho de inglês impulsiona isso tudo, apesar de não entregar, se torna uma forma de aprendizado.

Escrevendo para Kurt Cobain, Amy Winehouse, Elizabeth Bishop, River Phoenix e diversos outros artista admirados pela garota. Questionando sua situação atual, contando o que acontece na sua vida, com suas amigas e sobre o seu primeiro amor o Sky.  



Quando comecei a leitura desse livro, não esperava tanto dele, confesso. O comentário do Stepen Chbosky autor de As vantagens de ser invisível na capa me fez repensar sobre o assunto. Foi uma leitura difícil, não que a escrita seja ruim. Mas aborda um tema muito forte, nas primeiras páginas quando suspeitei do que se tratava, imaginei o impacto que me causaria.

Infelizmente não posso contar seria um spoiler e dos grandes, não quero estragar a leitura de vocês. Contudo adianto que a autora soube trabalhar bem o tema, tendo em vista ao público ele foi direcionado. 

As palavras de Ava fluem com facilidade ao leitor, apesar do tema e de toda dor abordada no livro. Também podemos conhecer um pouco do primeiro amor da Laurel o Sky, cujo tem um papel importante na vida dela. Superação, drama e romance. Doloroso, mas realista, tenha um pouco de paciência com a personagem na leitura. Empatia é necessária nessa leitura, questione o que acontece, mas tenha a paciência de esperar o que vai acontecer.

Com certeza se tornou um dos meus livros favoritos, no final acho que nem tinha mais lágrimas pra chorar e fiquei refletindo por dias sobre a leitura.

Citações favoritas:

Às vezes suas músicas dão a impressão de que existia muita coisa dentro de você. Talvez você nem tenha conseguido colocar tudo pra fora.
Tem coisas que não posso contar pra ninguém além das pessoas que já não estão aqui.
Mas, na vida, a gente nunca tem certeza do que vai acontecer, mesmo que planeje tudo.
Se quisermos que alguém nos conheça, precisamos nos revelar a essa pessoa. 
Existem muitas experiências humanas que desafiam os limites da linguagem. É um dos motivos da poesia. 
Um amigo é alguém que dá liberdade liberdade total para você ser você mesmo - e especialmente para sentir ou não sentir. Qualquer coisa que você sinta naquele momento está bom pra ele. É o que o amor verdadeiro significa - deixa alguém ser ele mesmo.
O universo é maior do que qualquer coisa que cabe na sua cabeça. 
Você morreu a quase duzentos anos atrás, quando tinha só vinte e cinco. Mas as palavras que deixou ainda estão vivas. 

Já leram Carta de amor aos mortos? Me contem nos comentários. 

Instagram