Escritos: Meu eu geminiano

 


 
Queria morrer e todas as coisas que vivo passando sumiria e mesmo assim não seria fácil, então vou ficar por aqui. Quero rir de minha desgraça mas nada me faz rir, a não ser ontem com o vídeo do Whindersson Nunes, depois o LubaTV e mais cedo com o carinha da minha empresa e com minha irmã, quase nesse instante.

    Se o meu dia foi bom? Que pergunta! Foi péssimo. Mas teve aquela parte boa. Sério mesmo. Não estou bem porque o dia começou frio e eu queria sair cantando Frozen mas as pessoas não me entendem e me jugam. Agora só quero ficar deitado na cama sem fazer nada com vontade de comer, mas comer vai me fazer assistir um filme e eu estou querendo atualizar as músicas do meu celular só que não vou fazer isso por já estou na frente do pc na página do YouTube mas cansei e vou escutar música antes que o chocolate fique pronto e o sinal me diga que tenho que levantar, mas não adianta fingir que sou Taurino se já estava dançando e quase nunca tenho preguiça. (RESPIRA, RESPIRA, RESPIRA)



 

    PI PI PI! Imito o "PI" com a boca para fazer valer a minha tese que tinha algo no fogo e que era gostoso mas fogo não apita e vou me fazer acreditar que era meu microondas e percebo que está tocando Work bem na hora que paro de me remexer e volto a dançar mesmo gostando mais da Miley Cyrus, e sim! Tudo isso é uma merda porque queria está escutando Selena Gomez na minha cama. Há... Doce cama, a Taylor Swift e eu tem muita história para contar. Passou tempo demais por lá. Melhor mesmo está no Netflix perdendo o meu tempo e juro que não vou ver Frozen, até porque já fechei a aba e estou indo ler.

    Pera! MEU NAMORADO! Tenho que dar atenção a ele, mas já não vou mais porque irei resolver minhas coisas do... do.. do que mesmo? Não posso mais porque acabou o tempo de ficar olhando pro teto e agora vou responder meus amigos no Facebook mesmo sendo imaginário porque ninguém falou comigo e agora falam porque falei e agora não quero falar porque são 1, 2, 3 aí! O dia está amanhecendo e tenho que trabalhar! Sem Frozen dessa vez, mesmo estando quente estou cantarolo. O dia se repete diferente e igual ao outro - não me descido. Agora, sem pensar, vou fluir como o ar... Leve sem ponto fixo, sem ser extinto por me mesmo. Me apegar sem apegar, só esbarrar e levar comigo tudo que posso sentir nesse inconstante eu. Eu sou o AR.

Instagram