#LeiaUmNacional: Marina SG



Oi gente, tudo bem? Então essa é a primeira entrevista do ano, é da Marina SG, autora de Apaixonada pelo garoto nerd, espero que gostem de conhecer mais a Marina e o trabalho dela.

Capa do livro dela:
Sinopse:

Tudo o que Audrey Blackwell precisava fazer era convencer Noah Hartley a ajudá-la a passar de ano. Ela só não esperava se apaixonar pelo cara mais nerd da turma e de quebra, arriscar perder o status de Rainha.

Amor no grau superlativo absoluto de sério. Você vai se apaixonar por ele também!


PROJETO LEIA UM NACIONAL – ENTREVISTANDO ESCRITORES NACIONAIS.

1º Por que decidiu se tornar escritor?  
Foi algo que aconteceu muito naturalmente, pois eu sempre gostei muito de escrever. Sempre escrevi histórias, primeiro no meu caderno escolar, depois em um blog e por fim, acabei publicando uma das histórias em uma editora.

2º Qual sua maior inspiração para escrever?
Qualquer coisa me inspira, como por exemplo, ver uma imagem bonita, estar em um lugar diferente ou que me causa sentimento de nostalgia. A própria vida é muito inspiradora, se pararmos para olhar atentamente, podemos ver histórias em todas as pessoas, coisas, lugares...

3º Já teve uma fase de bloqueio criativo? Se sim como foi que consegui sair dela?
Sim. Acho que todo autor passa por isso. Li um texto em um blog que falava que “bloqueio criativo” não existe e sim, algum sentimento de mágoa que te deixa desmotivado ou falta de planejamento em uma história – quando o autor não sabe o que fazer. Então passei a me atentar mais nesses aspectos. Se estou cansada de escrever sobre uma história, por exemplo, vou relaxar, fazer outra coisa – mesmo que por dez minutos. Mudo de ambiente, enfim. Para a falta de planejamento só mesmo planejando, então passei a planejar mais as histórias que escrevo, conheci por exemplo o método snowflake (traduzi no meu blog), criado pelo Randy Ingermanson (físico teórico, autor premiado em seus 6 romances!).

4º Você acredita que as pessoas estão se tornando leitores mais cedo hoje devido ao mercado literário estar bem variado? 
Não sei. Eu acho que uma pessoa pode ler desde o momento em que aprende a ler na alfabetização! Dessa forma, qualquer pessoa alfabetizada é um leitor, o que muda entre as pessoas que leem ou não leem é o interesse. Pode ser preguiça – afinal, ver um filme é mais prático e rápido do que ler -, ou pode ser apenas por não ter o hábito. Ler é um hábito de lazer.

5º Qual seu escritor favorito e por quê?
Nossa, que pergunta mais difícil. Quando a gente lê muito, a gente acaba com um monte de autor que gosta. Eu adoro André Vianco, Paula Vendramini & Lhaisa Andria, Diego Guerra, adoro Lev Grossman, Anne Rice que li muito quando adolescente, Lauren Barholdt e recentemente li um livro da Amy Zhang que a colocou no meu top favorito – admiro não apenas o estilo de escrita, mas a forma com que ela se expressa escrevendo. Outro autor que recentemente li e gostei muito foi Pierce Brown. Já de poesias, adoro Edgar Allan Poe, Lord Byron e Álvaro de Azevedo e Gérson Prado, que recentemente conheci. São tantos, que posso fazer uma lista com mais de mil autores que admiro de alguma forma e que a escrita me encanta!

6º Gosta de produzir ouvindo música? Se sim quais?
Gosto. Tenho músicas específicas pra cada livro, acabo criando uma trilha sonora. Mas em geral, é glam rock, heavy metal, EBM, Synth e Industrial.

7º Hoje em dia os jovens vem cada vez mais devorando livros e mais livros, No futuro acredita que boa parte da nossa sociedade vai adotar o hábito da leitura com mais facilidade?
Sim. Acredito que com a internet tudo fica mais fácil. No momento em que a tecnologia se tornar mais barata e mais acessível, não apenas os e-books de livrarias, como os livros publicados em plataformas de publicação online como Wattpad, Widbook e Tablo serão alcaçados em maiores números. Muita gente acaba não comprando livro pelo preço, que não é caro se você pensar em cultura, mas é caro se você pensar na esconomia brasileira, que sempre sobra pouco para o lazer.

8º Qual sua relação com seus leitores?
Eu sou bem acessível e procuro ser simpática. Meus leitores acabam se tornando amigos e alguns deles viram até personagens!

9º Sei como é maravilhoso para um escritor ter seu trabalho reconhecido, Como foi saber que livro seria publicado?
Na época eu era jovem e sonhadora, hoje eu entendo mais como um trabalho que envolve muito suor e disposição. De qualquer forma, receber o reconhecimento de um profissional do mercado que lê sua história e a identifica como um produto é sempre maravilhoso e eu costumo receber a notícia com euforia e pulinhos dentro de casa! Rs!

10º Faça uma lista dos seus 5 livros nacionais preferidos.
André Vianco (ele tem muitos livros para escolher um só!)
Paula Vendramini & Lhaisa Andria (elas escrevem juntas)
Diego Guerra
Augusto Cury
e uma autora do Wattpad que devia ser publicada: N N Amand.


Espero que tenha gostado de conhecer ela mais um pouco, não deixem de conhecer o trabalho dela, um beijo e até próxima entrevista.

Instagram