#LeiaUmNacional : Cybelle Santos.

by - sábado, janeiro 23, 2016


Oi pessoal, tudo bem? seguindo as entrevistas desse ano. A Autora Cybelle Santos, um amor me respondeu super rápido e adorou participar do projeto, espero que gostem de conhecer o trabalho dela. 

PROJETO LEIA UM NACIONAL – ENTREVISTANDO ESCRITORES NACIONAIS.

1º Por que decidiu se tornar escritor? 
O mais engraçado de tudo é que eu não decidi. Aconteceu de isso tomar conta de mim e eu ir atrás de uma publicação. Antes de tudo, eu nunca tinha parado pra pensar em ser escritora.  Mas agora, um dos principais motivos é poder confortar pessoas, trazer histórias que entretém e tocam o coração. Principalmente criar tudo que eu não pude vivenciar do jeito que eu quero.

2º Qual sua maior inspiração para escrever?
Com certeza são as coisas que sinto e o quero passar com a história ou no caso o texto. As pessoas, os sentimentos, as sensações e as possibilidades.

3º Já teve uma fase de bloqueio criativo? Se sim como foi que consegui sair dela?
Sim. Acho que todo mundo no mundo da escrita já teve. O melhor é não se apegar a isso e fazer tudo pra distrair e soltar sua mente. Não se forçar a nada é o segredo, porque em um momento aleatório a criatividade volta e tudo flui de novo.

4º Você acredita que as pessoas estão se tornando leitores mais cedo hoje devido ao mercado literário estar bem variado?
Acredito. E fico muito feliz de ver isso pessoalmente. Além de escrever, trabalho em uma livraria e isso me proporciona aprendizado em ver pais que incentivam crianças desde pequenos com livros e que crianças que entram animadas na livraria. Sem dúvida saber que estão lendo mais é muito bom.

5º Qual seu escritor favorito e por quê?
Que pergunta difícil. Haha. Mas vou citar a J. K. Rowling. Ela foi a primeira autora que me inspirou pela história e por escrever uma história incrível que prevalece famosa não importa quanto tempo passe.

6º Gosta de produzir ouvindo música? Se sim quais?
Sim. Normalmente músicas calmas e que deixam minha mente mais limpa. Adoro ouvir Gabrielle Aplin, Colbie Caillat e Gabi Luthai.

7º Hoje em dia os jovens vem cada vez mais devorando livros e mais livros, No futuro acredita que boa parte da nossa sociedade vai adotar o hábito da leitura com mais facilidade?
Sim.  Nós temos que acreditar que a sociedade continue a buscar nos livros uma cultura e uma forma alternativa de vivenciarem o que desejam por meio de histórias. A variedade de histórias, públicos e livros estimula isso, e prevê futuramente uma geração de jovens lendo cada vez mais futuramente.

8º Qual sua relação com seus leitores?
É uma relação de amizade. Eu me sinto como se fosse amiga deles. Converso sobre quase tudo, dou conselhos. Ainda é incrível e impressionante sentir o carinho deles por mim e pelo meu trabalho. Eu só tenho a agradecer. Eles são a razão de tudo.

9º Sei como é maravilhoso para um escritor ter seu trabalho reconhecido, Como foi saber que livro seria publicado?
Foi surreal. Na verdade, no primeiro livro achei que tinham me enviado o e-mail errado. Mas pareceu que não era verdade sabe? Só acreditei quando me enviaram a capa completa pra aprovar e o livro chegou em casa. Pisquei duas vezes pra ter certeza de que era meu nome escrito ali na capa. É uma emoção que não dá pra descrever.

10º Faça uma lista dos seus 5 livros nacionais preferidos.
Fazendo meu filme – Paula Pimenta
No mundo da Luna –Carina Rissi
Escandalo – Tammy Luciano
Um sorriso ou dois – Frederico Elboni
Não se apega não – Isabela Freitas

Redes sociais da autora:


Sinopse de Palavras apaixonadas:

Pense do que os sonhos são feitos. Todos eles são constituídos de algo. Pra essa autora, esses sonhos são feitos de paixão e palavras. Palavras que são feitas para descrever aquilo que sentimos e que não podemos falar. Reunindo alguns contos e crônicas inéditos e retirados de seu blog, a autora descreve suas sensações, seus sonhos, seus sentimentos e tudo aquilo que percebe a sua volta, colocando todo seu coração nessas palavras. Qualquer semelhança com você não é mera coincidência. Embarque nesse livro cheio de intensidade, e se apaixone aos poucos


Sinopse de Escrevendo nossa historia:

Claire acredita que ninguém sabe realmente o significado de dor além dela. Com um passado conturbado, cheio de cicatrizes que a lembram de dores que ela quer esquecer ela vê seus pais se separarem. Ao mesmo tempo em que descobre que seu namorado a traiu com a melhor amiga acaba envolvida em um vazio que acredita que não possa ser preenchido. Em um encontro inesperado ela conhece Miguel, um jovem agressivo que tenta afastar seus medos bebendo e saindo com várias garotas. Ele não se envolve com ninguém até conhecer Claire. Sem entender porque ela o impressiona ele quer tentar de todas as formas se aproximar dela. Os dois entram em um estado de negação já que não querem admitir que estejam atraídos um pelo outro. Enquanto se envolvem, peças de seus passados se encaixam, segredos são revelados e acontecimentos inesperados mudam o trajeto de uma história que tinha tudo para ser uma linda história de amor. Dois jovens perdidos em suas dores que acabam sendo a salvação um do outro. Serão eles capazes de deixar seus respectivos passados para trás? O amor é forte o suficiente para superar tudo? Envolva-se na história de duas pessoas transformadas por um sentimento.


Você também pode gostar de

1 comentários