#LeiaUmNacional: Luly Trigo ♥

O post de hoje é especial, uma das minhas autoras favoritas que eu tive o prazer de conhecer esse ano na Bienal de Pernambuco. A Luly trigo deu entrevista pro projeto do blog, confesso que quando mandei o e-mail fiquei com um enorme receio de ser ignorada, mas quando ela me respondeu eu estava no colégio e sai pulando de alegria pela sala, enfim espero que curtam saber um pouco mais dela, Luiza é uma pessoa incrível daquelas que todo mundo devia conhecer e admirar. 




PROJETO LEIA UM NACIONAL – ENTREVISTANDO ESCRITORES NACIONAIS.

1º Por que decidiu se tornar escritor? 
Eu não decidi nada, a vida que decidiu por mim. Quando vi, tinha um livro 
inteiro escrito. No início eu fiquei um pouco perdida tentando entender o que era aquilo que havia feito. (Hehe) Será que isso é um livro? Resolvi arriscar e quando vi estava assinando contrato com a Rocco e de repente os leitores estavam amando. Daí eu comecei a me perguntar: será que eu vou viver escrevendo? Quando eu me descobri escritora, decidi correr atrás dessa vida, mas isso foi depois de ter um livro publicado, acredita?

2º Qual sua maior inspiração para escrever?
Música, seriados, filmes, livros e Jane Austen.

3º Já teve uma fase de bloqueio criativo? Se sim como foi que consegui sair dela?
Ano passado mesmo, antes de começar a escrever “Na Porta Ao Lado”. Tentei começar o livro da Priscila, que é uma das meninas de “Meus 15 Anos”, mas deu branco, não consegui seguir em frente. Tive que jogar tudo fora, parei a escrita durante 3 semanas e depois voltei com uma história nova. Isso acontece, acho que a minha regra é não forçar.

4º Você acredita que as pessoas estão se tornando leitores mais cedo hoje devido ao mercado literário estar bem variado?
Com certeza e dentro dos estilos literários temos muito mais opções, muito mais autores, muito mais livros. Na minha pré-adolescência, não havia tantas e eu sofri um bocado com isso. Hehe Hoje você pode procurar o livro do assunto que você quiser que vai encontrar e isso é mágico. Assim fica difícil não ler, né?!

5º Qual seu escritor favorito e por quê?
JK Rowling, porque Harry Potter é vida, né?! E também Jane Austen, porque os romances dela são maravilhosos, atemporais e me fazem sentir aquele friozinho delicioso na barriga.

6º Gosta de produzir ouvindo música? Se sim quais?
Depende muito do livro. Cada um tem uma trilha diferente. Na Porta Ao Lado foi escrito ao som de Arctic Monkeys e SIA.

7º Hoje em dia os jovens vem cada vez mais devorando livros e mais livros, No futuro acredita que boa parte da nossa sociedade vai adotar o hábito da leitura com mais facilidade?
POR FAVOR! Hehehe Acho que sim. Como disse antes, cada vez temos mais variedade de livros, será difícil esse povo não achar algo que eles não gostem. :P (Assim espero).
8º Qual sua relação com seus leitores?
Ah! <3 Puro amor. Eles são uma família para mim. Fico com saudade quando não os vejo, então converso com eles o tempo todo pela internet. Hihihi

9º Sei como é maravilhoso para um escritor ter seu trabalho reconhecido, Como foi saber que livro seria publicado?
Um pouco surreal. Como disse na primeira pergunta, eu não tinha muita ideia do que estava acontecendo. Toda vez que um livro pronto chega aqui em casa, eu choro. Foi assim nas três vezes! Acho que a ficha ainda não caiu, sabe?

10º Faça uma lista dos seus 5 livros nacionais preferidos.
Qualquer um do Mário Quintana
Depois daquela viagem – Valéria Pollizi
Fazendo meu filme – Paula Pimenta
Feliz por nada – Martha Medeiros

Serve infantil também? 90% dos livros que eu lia quando criança eram nacionais e eu devo muito à esses livros, eles me fizeram gostar de ler e provavelmente gostar de criar histórias também. Entre os nacionais, minha verdadeira paixão era pelos livros da Mary e do Eliardo França. Eu tinha TODOS e autografados. Hehehe Eu ia sempre nas bienais e corria atrás dos dois. 


Pra finalizar uma foto com as minhas lindas companheiras de evento! Espero poder ver a Luly mais vezes por ai e muito obrigada pela entrevista ♥ 






Instagram