#LeiaUmNacional: Amanda Vieira.

by - terça-feira, outubro 27, 2015

Oi gente, tudo? Continuando o projeto #LeiaUmNacional a Amanda Vieira deu um entrevista super bacana e eu espero que vocês gostem de conhecer um pouco mais dela e do seu trabalho!


PROJETO LEIA UM NACIONAL – ENTREVISTANDO ESCRITORES NACIONAIS.

1º Por que decidiu se tornar escritor?  
Aconteceu naturalmente, sempre escrevi. Eu criava histórias desde pequena, fazia versinhos, poemas, escrevia em diários e agendas, mas nunca pensei que isso pudesse virar minha profissão, nem tinha ideia que autores eram pessoas reais, rsrs.
Comecei a escrever meu primeiro romance sem nenhuma pretensão, mas percebi que estava ficando realmente bom e arrisquei mandar para as editoras. O Vale das Borboletas foi publicado e eu decidi que queria fazer livros para sempre.

2º Qual sua maior inspiração para escrever?
Eu me considero uma pessoa bastante criativa, tudo me inspira. Uma música, uma frase, uma imagem, mas o que da um toque especial as minhas histórias são os meus sonhos. Eu particularmente conheço muitos personagens e suas histórias quando estou dormindo.

3º Já teve uma fase de bloqueio criativo? Se sim como foi que consegui sair dela?
Eu não tenho bloqueio criativo, mas eu sofro de excesso de imaginação. Às vezes tenho muitas ideias e preciso selecionar o que realmente é interessante para a história.  Tenho novas inspirações o tempo todo e é por isso que faço um projeto para não me perder no meio do caminho, mas a verdade é que meus livros são feitos por camadas, chego a escrever o capítulo final e voltar a reescrever certas cenas por causa de uma ideia nova que parece essencial.
Às vezes não quero escrever, isso não é bloqueio, é apenas uma indisposição ou necessidade de passar um tempo no mundo real.

4º Você acredita que as pessoas estão se tornando leitores mais cedo hoje devido ao mercado literário estar bem variado?
As mídias sociais têm um grande impacto nesse processo, e como a internet está mais acessível, as pessoas decidem o que realmente querem consumir. O mercado Brasileiro também está abrindo espaço para novos escritores, a interação com os leitores estimula bastante porque fortalece o vínculo do público com o autor.

5º Qual seu escritor favorito e por quê?
José de Alencar. Eu me apaixonei pelo livro Senhora quando era criança, ninguém que conhecia gostava, mas eu lia e relia até decorar cenas inteiras. A linguagem era bastante sofisticada para uma menina, mas acompanhava tudo com um dicionário nas mãos. Adorava o som das palavras com “P” que ele usava e que na época era uma grande descoberta para mim “pretensão, prepotente, presunçoso, pretensioso”. Eu pensava se algum dia iria usar aquelas palavras e acreditava que não, mal sabia que estava me preparando para um ofício que hoje é a minha vida.

6º Gosta de produzir ouvindo música? Se sim quais?
Eu não ouço nada quando escrevo. Realmente me transporto para o mundo que estou criando. Tenho uma concentração profunda. Às vezes fecho os olhos e vejo a cena, olho cada detalhe antes de abrir os olhos para colocá-la no papel.

7º Hoje em dia os jovens vem cada vez mais devorando livros e mais livros, No futuro acredita que boa parte da nossa sociedade vai adotar o hábito da leitura com mais facilidade?
Com toda certeza. Esses jovens irão passar para seus filhos o gosto pela literatura, é o que pretendo fazer com os meus. Mas ainda há muito que trabalhar nesse aspecto, livro ainda é um objeto caro e o consumo está intrinsecamente ligado a esse fator.

8º Qual sua relação com seus leitores?
Sou muito próxima dos meus leitores, eu realmente me preocupo em tirar um tempo para ler comentários, responder mensagens, estou sempre presente nas redes sociais. Além disso, cada leitor necessita de uma atenção diferenciada e procuro ser gentil e mostrar o quanto a opinião de cada um é importante para mim. Eles se tornam amigos dos meus personagens, então são meus amigos também.
9º Sei como é maravilhoso para um escritor ter seu trabalho reconhecido, Como foi saber que livro seria publicado?
Essa é uma sensação extraordinária. Saber que o sonho que você sonhou vai estar na cabeça de outras pessoas, e que cada uma vai poder sonhar do seu jeito. Fiquei muito feliz e essa sensação continua pulsando cada vez que encontro um leitor e ele me conta o quanto adorou o livro.

10º Faça ma lista dos seus 5 livros nacionais preferidos.
Senhora de José Alencar, por motivos nem um pouco conhecidos, né?
O Vale das Borboletas, tudo bem fui eu que escrevi, mas onde está escrito que não pode ser o meu favorito? Haha.
Perdida da Carina RIssi
Fazendo Meu Filme 4 da Paula Pimenta
Lost Boys da Lilian Carmine

Fiquei muito feliz em participar do seu projeto, Andresa. Parabéns pela dedicação e cuidado com cada entrevista.
Galera, livros são uma porta mágica. Bora descobrir o que há em cada uma delas!
Beijos no coração <3

Minhas redes sociais: @amandavieiraw ( Twitter, Instagram, SnapChat)


Curtiram a entrevista? Eu adorei, foi um prazer conhecer mais autor nacional e divulgar o trabalho dele no blog, espero que vocês também tenham gostado, até a próxima entrevista! 

Você também pode gostar de

0 comentários