Destaques

Receba nosso conteúdo por e-mail ♥

sábado, abril 14, 2018

Alessa e Katie | Viciada em séries

Imagem: Netflix

Alexa é uma jovem de 16 anos que está passando por um tratamento para curar o câncer. Katie é sua melhor amiga e aliada nessa jornada difícil que é de tratar de uma doença como está. Logo no primeiro episódio as duas não estão num dilema de como vai ser começar o ensino médio, pois a jovem teme que as pessoas a tratem diferente pela doença e no primeiro momento decide esconder de todos.
Imagem: Netflix

Quando seu cabelo começa a cair ela fica preocupada em como vai esconder das outras pessoas a doença. Sua melhor raspa a cabeça junto com ela o que foi de longe um das minhas partes favoritas da série. A amizade delas é inspiradora. A doença pode ter impossibilitado a garota de fazer muitas coisas, mas com a amiga ao seu lado ela se ente mais feliz e normal. Voltar para escola é difícil, pois ela não pode mais jogar basquete e nem fazer  a maioria de suas atividades normais até o final do seu tratamento.

Apesar de sua doença Alexa ainda se mantem muito confiante e feliz por continuar vivendo e que os tratamentos estarem respondendo. Sempre bastante divertida, engraçada ao lado de Katie. Adoreia trilha sonora em especial por conter a Alessia Cara uma das minhas cantoras favoritas e Wild Things é um de seus singles.

A série foi lançada em março e em abril já foi renova para uma segunda temporada, após receber muitas críticas construtivas ainda sem previsão de data de estréia a nova temporada.

Confira o trailer:

Eu te disse adeus no meu bloco de notas | Escritos

foto: tumblr


Escrevi seu adeus naquele meu celular velho no bloco de notas que eu nunca vou mais conseguir acessar, pois esqueci de fazer backup dos últimos textos. Queria poder reler e lembrar de tudo, mas só me recordo de algumas partes. Aquele dia tinha sido difícil chorei de saudade uma parte da madrugada toda e não aguentava mais guardar o que sentia dentro do peito.

Cada verso que escrevi jurei não gostar mais ti, não te escrever jamais. Pelo menos enquanto houvesse sentimento dessa história inacabada. Esqueci minha banda favorita por alguns meses e quando tocou de novo só senti saudades, mas não aquela saudade que dá frio na barriga só de pensar em te encontrar de novo ou de lembrar dos nossos momentos. Aquela saudade com gostinho de adeus. 

Era o fim, meu coração tinha finalmente aceitado. Você se foi, eu também e trilhamos histórias diferentes. Hoje, nossos caminhos ainda se cruzam, porém com menos frequência. Andar na rua e pensar em trombar em você já não me assusta mais e nem me deixa com medo de sentir aquela avalanche de emoções de novo. 

Andar pelos mesmos lugares da cidade não dói tanto, só me trás aquela sensação de que o que foi pra ser já foi. Não tinha como voltar no passado e fazer diferente, pois a dor ensina a gente. Não dá forma mais agradável, porém toda escolha abre uma janela de possibilidades. 

sexta-feira, abril 06, 2018

Sem você não é verão | Estante

Nome: Sem você não é verão.
Autora: Jenny Han.
Editora: Record.
Páginas: 304 páginas.
Classificação: 
Onde encontrar: Amazon | Cultura | Saraiva | Submarino 

Sinopse: Perder alguém é sempre difícil. E após a perda a casa de veraneio já não é mais a mesma e as famílias agora passam seus verões separadas. Belly está em seu último verão antes da faculdade e sua melhor amiga Taylor acredita que ela precisa esquecer Connor de uma vez por todas e seguir em frente. Logo, depois do último verão em que ele a magoou bastante e ela está tentando esquecer seu primeiro amor. 

Jeremiah e Connor ainda estão superando sua perda. Jer ainda externa seus sentimentos e recebe ajuda, porém sue irmão mais velho se fecha numa bolha e impede que as outras pessoas o ajudem. Quando ele conta par Belly que seu irmão desapareceu ela vai ter que fazer uma escolha difícil entre passar o verão procurando o cara que ama ou finalmente deixar ele partir e o esquecer de uma vez.         

Minhas impressões:
Belly está mais madura nesse livro e enfrentando os dilemas de toda adolescente que está prestes a terminar o ensino médio. A faculdade será um grande recomeço para ela e sua melhor amiga, mas esquecer o Connor ainda é uma tarefa difícil, pois por mais que parte dela saiba que é o certo seu coração ainda não entendeu isso. 

Nesse segundo volume uma grande perda vai abalar as famílias e deixar tudo fora dos eixos. Os verões em Cousins se tornaram extintos e agora todos estão separados. Esquecer o Connor e lidar com o luto tem sido a tarefa de Belly nos últimos meses. Perdas são extremamente difíceis e complicadas. E cada pessoa em especial tem uma maneira de lidar com seu luto.

Pude conhecer um pouco mais do irmão mais velho e seus sentimentos e talvez compreender dele um pouco melhor, mas ainda sim julguei um pouco algumas atitudes dele. Entendo o luto, mas nada justifica ser um babaca completo com a Belly. Temos algumas narrações do Jere e podemos compreender como ele se sente depois da perda e a respeito da Belly também. A história toma um rumo inesperado nas últimas páginas dando algumas reviravoltas que fizeram correr para o terceiro livro.       



Citações favoritas:

Quando uma pessoa que você ama morre, a situação não parece real.

É assustador ver como as promessas se quebram com tanta facilidade. Num piscar de olhos.

E não importa o que você faz ou o quanto você tenta, não se pode evitar um sonho.

Você acha que sabe o que é o amor, você acha que sabe o que é dor de verdade, mas não sabe. A gente não sabe de nada.

Não queria que meu amor desaparecesse um dia, como uma antiga cicatriz. Queria que ele ardesse para sempre.

Porque às vezes as palavras eram tão lamentavelmente inadequadas, e eu sabia disso, mas eu tinha que tentar de qualquer forma.             

Imensurável, um momento se esticando para o seguinte.

O futuro é incerto, mas continua sendo meu.

sábado, março 31, 2018

O ano da Manu Gavassi | Playlist

Foto: Hugo Gloss

Ontem (30/03) a cantora, atriz e escritora Manu Gavassi voltou com tudo com seu novo clipe do hit Me beija que faz parte do seu CD Manu. Me beija já era hit antes mesmo desse clipe os fãs já pediam nas redes sociais e próximo clipe esperamos que seja Aqui estamos nós a letra é uma bela crítica a sociedade do espetáculo em que estamos vivendo.

Confira o clipe:


Após o lançamento ela liberou uma entrevista onde informa que será uma das protagonista da nova série do Disney Channel Z4 que também será transmitida no SBT. De acordo com a emissora as gravações começaram esta segunda feira (26) em São Paulo, o programa vai ao ar em agosto. 


 Foto: Hugo Gloss

Segundo a entrevista da cantora a VejaSP ela começou a tocar violão por causa da Miley Cyrus em Hannah montana  neste mesmo canal e para ela é uma honra participar dessa série. Inicialmente vão ser 30 episódios de 25 minutos e com possibilidade de segunda temporada caso a obtenha sucesso de audiência. Sua personagem Pâmela será a musa inspiradora da boyband teen que dá nome ao programa. 

segunda-feira, março 12, 2018

Sob o mesmo teto | Estante

 
Nome: Sob o mesmo teto.
Autora: Bruna Fontes.
Editora: Duplo sentido editorial. 
Páginas: 352 páginas.
Onde comprar: Amazon (disponível apenas em e-book) | Site da editora (verão física)

Sinopse: Calíope Medina tem certeza que está prestes a enlouquecer com seus cinco irmãos. O que ela não esperava é que a família estava prestes a aumentar, pois sua mãe vai casar de novo e como se não bastasse levar todos juntos de mala e cuia para uma cidade no Paraná ela ganha mais quatro irmãos postiços. O novo padrasto trás consigo mais quatro filhos e uma mansão onde todos vão morar. E como se não bastasse ela conhece o João no meio dessa bagunça toda. Se ela achava que não podia piorar estava muito enganada. Colégio novo, vida nova, metade dos alunos da escola dividindo banheiro seu banheiro e um amor sob o mesmo teto.

Deixar família, amigos e sua cidade natal não vai ser fácil, porém não impossível. Mas largar o calor e as praias do rio para o interior do Paraná vai ser mais difícil do que a garota esperava. Seu padastro e sua mãe parecem extremamente dispostos a fazer tudo dar certo e fazer essa família funcionar. Ao ganhar o próprio quarto e finalmente se ver com privacidade na casa nova Calíope percebe que talvez essa mudança pode não ter sido tão terrível assim.  
     
Sua paixão por cinema é contemplada ao descobrir que seu padastro é dono do único estabelecimento na cidade. Olhares se cruzam e ela conhece alguém legal na cidade, mas o que ela não esperava era que lei murphy fosse muito real e bagunçasse a vida dela toda.

João Augusto adora poesia e por coincidência do destino acaba conhecendo uma garota pela mesma blusa com um poema de Drummond, mas ele não esperava metade das complicações que vem após esse encontro e ele vai descobrir que viver um romance proibido não é tão legal assim como nos livros.   
Minhas impressões: Esse foi meu primeiro livro da autora e me surpreendi bastante com a história. A escrita em si é bem levinha o que flui mais rápido e torna a leitura rápida. É cheio de referências como por exemplo De volta pro futuro, Carlos Drummond de Andrade, Los Hermanos e cultura grega.

As protagonistas da Bruna sempre são independentes e estão passando por uma fase de amadurecimento. A Cali vai viver um romance proibido e ficar entre seu amor e sua consciência. Eu adorei o humor ácido dela e seu jeito sarcástico. Para um primeiro livro ele é sim muito bom, senti falta de alguns detalhes como por exemplo a festa das gêmeas espera um capítulo mais extenso, a falta de participação da família em mais capítulos e da viagem do João. 

O livro é escrito sobre duas visões a do João e da Cali o que deixa a forma de observar história mais ampla, pois podemos entrar em contato com as duas perspectivas principais. O final do livro é um tanto clichê, mas me deixou com o coração quentinho de felicidade ao saber dele. É um história leve e ideal para você que adora YA e está procurando um livro novo nacional. 

Citações Favoritas:
As coincidências, na verdade, são oportunidades. São portas que a vida abre para coisas boas ou ruins acontecerem. 
Não defina uma mulher pelo marido que ela tem.
A pessoa que todo mundo conhece pelo menos uma vez e se conecta no mesmo instante, enquanto suas vidas se entrelaça, e o futuro é uma combinação de possibilidades infinitas.
Nada melhor que um amor concreto para curar um platônico, e falo isso por experiência própria.   
Mas o coração nunca precisou de razão para tomar decisões.
A vida acontecia sem pedir passagem e você precisa aprender a se virar na marra. Sem manuais. Sem garantias. Um tiro no escuro.
Mas no final das cintas, não tenos o poder de impedir que essas coisas acontecem. Sabe? As mudanças. Elas estão indo aí o tempo inteiro e nos pegam desprevenidos e nos viram de cabeça para baixo em um piscar de olhos. Nos tiram da cabeça da nossa zona de conforto e nos obrigam encarar nossos próprios medos.
Na vida poucas coisas são impossíveis.
Mas nenhum de nós está imune às desilusões. Ela sempre chega até nós uma hora ou outra.
Pior peça que o destino resolveu pregar era justamente que não havia nenhum vilão.        
Dois tons diferentes de loiro, dois corações que se amavam mais do qualquer outra pessoa.
Relacionamentos são imprevisíveis, são tiros no escuro que você dá esperando que acertem o alvo.
Alianças, ás vezes, são formadas no lugares menos improváveis.         

Publicidade

iunique studio criativo

Instagram

© Escritos & Livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in